Text/HTML
são joão da madeira
São João da Madeira

SÃO JOÃO DA MADEIRA

As origens de S. João da Madeira remontam a longínquos tempos, como comprovam os legados das civilizações celta, romana, árabe e visigótica. É, no entanto, em 1088 que aparece pela primeira vez, em fontes escritas, a menção a S. João da Madeira.
A expressão "Uilla de Sancto Ioanne de Mateira" é a primeira referência documental e surge em duas cartas de venda, em pergaminho. A designação de Madeira prende-se, ao que tudo indica, com a abundância de matéria lenhosa desde sempre existente na região.
No século XIX, S. João da Madeira regista um intenso crescimento, fruto do desenvolvimento comercial e industrial, sobretudo com a indústria dos chapéus e dos lacticínios, transformando radicalmente a situação do povoado. A prosperidade adquirida - para a qual viria a contribuir decisivamente também a indústria do calçado - só foi possível pelo dinamismo e espírito de trabalho dos seus habitantes.
Com o progresso e modernização veio a alteração radical do panorama arquitectónico da povoação. Assim, a primitiva igreja foi demolida em 1883 e no ano seguinte iniciou-se a construção da igreja nova que, a 11 de Julho de1888, era benzida e inaugurada.
Em 1908 El Rei D. Manuel II inaugurava o troço de linha de Caminho de Ferro do Vale do Vouga, contribuindo muito para o incremento das vias de comunicação paralelamente à construção de estradas e caminhos. Foi também criado o hospital, chegou a luz eléctrica e nasceu o Grupo Patriótico Sanjoanense que deu novo impulso ao progresso local. O apogeu de todo este desenvolvimento viria com emancipação concelhia por decreto em de 11 de Outubro de 1926, sendo assim criado o concelho de S. João da Madeira. Este decreto considerava o novo concelho como o "centro industrial mais importante do distrito de Aveiro" e o seu desenvolvimento económico e social estava a ser "prejudicado, sufocado pela sua inferior categoria administrativa". A elevação a cidade viria em 16 de Maio de 1984, como reconhecimento do intenso labor dos habitantes de S. João da Madeira, traduzido no desenvolvimento e progresso que hoje se pode atestar nas mais diversas realizações arquitectónicas, desportivas, sociais, culturais, urbanísticas.
A cidade de S. João da Madeira tem cerca de 8 km2 e situa-se no extremo Norte da Beira Litoral e do distrito de Aveiro, estando integrada na Área Metropolitana do Porto. São 21 os lugares deste concelho: Casaldelo, Corgas, Carquejido, Espadanal, Fundo de Vila, Fundões, Fontaínhas, Laranjeiras, Mourisca, Orreiro, Parrinho, Pedaço, Ponte, Praça, Quintã, Ribeiros, Tapado, Travessas, Vale, Vista Alegre e Volta.
O clima de S. João da Madeira é marítimo. De Inverno os índices de pluviosidade são altos e os Verões curtos e secos. Os solos são graníticos e xistosos, ricos em potássio e óxido de ferro e pobres em ácido fosfórico. Os terrenos são muito férteis nas margens do rio Ul. O ponto mais alto deste concelho fica a 300 metros de altitude e situa-se no lugar da Mourisca.
S. João da Madeira faz fronteira a Norte com a freguesia de Milheirós de Poiares e a Oeste com a freguesia de Arrifana, ambas do Concelho de Santa Maria da Feira, a Sul com a freguesia de Cucujães e Vila-Chã de S. Roque, e a Este com Nogueira do Cravo e Macieira de Sarnes, do Concelho de Oliveira de Azeméis.
É com esses concelhos e os de Vale de Cambra e Arouca que S. João da Madeira forma a Associação de Municípios das Terras da Santa Maria, que corresponde geograficamente à unidade territorial (NUT) de Entre Douro e Vouga.

IGREJA SANTIAGO DE BOUGADO

EDIFÍCIO DA CÂMARA MUNICIPAL

CASA DA CULTURA DA TROFA

MUSEU DA CHAPELARIA

 

FORUM TROFA XXI

PAÇOS DA CULTURA

PARQUE URBANO DO RIO UL

 

 

SERVIÇOS

Horário de atendimento geral

Dias úteis 9h00 - 16h00

WWW.CM-SJM.PT